domingo, 31 de janeiro de 2010

As microtendências de Mark J. Penn...

"A maioria das previsões para o futuro são erradas, porque é necessário entender muito melhor o presente."


















Você sabia que mais de 3 milhões de pessoas que se conheceram por sites de paquera na internet acabaram casadas?
Você já ouviu falar no mercado de roupas com proteção solar, que movimenta US$ 180 milhões por ano?
Você acredita que mais de 6 milhões de adolescentes americanos tricotam ou fazem crochê regularmente?

Microtendências

Mark J. Penn apresenta neste livro o conceito de microtendência, que levará o leitor a ver a vida moderna sob uma nova perspectiva.
É um padrão comportamental de um grupo de forte identidade, que está crescendo e tem anseios não atendidos pelas instituições que influenciam a vida cotidiana.
O autor explica como 75 pequenas mudanças de comportamento estão determinando silenciosamente as transformações da sociedade atual.
Penn mostra ao leitor como identificar as microtendências e como elas podem modificar uma empresa, influenciar uma eleição ou deflagrar um movimento.
O autor é presidente da multinacional de relações-públicas Burson Marsteller e foi estrategista da campanha da Hillary Clinton, que foi a candidata democrata à presidência dos EUA.
Penn examinou minuciosamente inúmeras pesquisas sobre hábitos de consumo, religião, relacionamentos sexuais, etc dos americanos, e identificou “microtendências”.
Ele diz que essas microtendências são determinantes, porque 1% da população nos EUA já corresponde a 3 milhões de pessoas, um grupo significativo.

Você escolhe, desde que pague a conta...

A economia Ford baseava-se na pseudo-escolha que você teria de comprar carro de qualquer cor, desde que fosse preta”. A Starbucks é o modelo oposto no qual o consumidor pode ter o que quiser, desde que pague a conta.
Isso acontece por três principais razões:
1. A internet muda a maneira pela qual as pessoas vendem, ao reunir grupos de pessoas dispersas geograficamente;
2. O custo da produção de bens personalizados reduziu-se, pois a manufatura está mais eficiente e tornou-se mais econômico produzir bens customizados;
3. Os indivíduos determinaram que querem ser diferentes – vestir-se, agir, viver, consumir diferentemente.


Aposentadoria...

Metade dos americanos de hoje não vão se aposentar nunca. Uma parte deles, porque não tem dinheiro; outra parte, porque quer continuar trabalhando.

Novas formas de se consumir mídia...

Dobrou, nos Estados Unidos, o número das pessoas que viajam para chegar ao trabalho. Cresce, assim, o mercado para livros em áudio.

Casamento moderno...

Ao mesmo tempo, os pais (do sexo masculino) passam mais tempo com os filhos nos Estados Unidos do que passavam antes, porque as mães transferiram parte de sua responsabilidade ao marido. Esses pais se consideram negligenciados pelo mercado.
Identificou-se, também, a tendência de os casais morarem em cidades distintas durante um determinado período de tempo, por razões de trabalho ou estudo. Isso significa um grande mercado para vídeo-conferência, por exemplo.
72% das pessoas que se casaram pela internet, segundo nossas pesquisas, estão extremamente felizes, apesar do preconceito que ainda existe quanto a esse tipo de encontro.

Fonte: Internet.

sábado, 30 de janeiro de 2010

Depois dos 60, sol é importante para evitar osteoporose...

Depois da menopausa, a aparência da mulher muda pouco até perto dos 64 anos, quando os sinais de envelhecimento começam a se acentuar.
A voz da estética recomenda que se fuja do sol de qualquer jeito, mas o respeito à saúde fala mais alto: a exposição aos raios solares por 10 minutos diários - sempre antes das 10h ou depois das 16h e com braços e pernas descobertos - ajuda a combater um problema recorrente nessa faixa etária: a osteoporose.
Osteoporose nada mais é do que a perda da massa óssea do corpo, e as mulheres são as mais vulneráveis ao problema - 50% de todas com mais de 50 anos têm a doença em maior ou menor grau.
A mulher constrói sua massa óssea até a década de 30, quando passa por uma fase de manutenção, antes de começar o declínio.
Com a menopausa, a perda de densidade óssea é muito acelerada pela queda na produção de estrógeno, que afeta a absorção de cálcio pelos ossos.
Esses se tornam mais porosos, aumentando as chances de que uma queda, que antes não teria grandes consequências, acarrete numa fratura.
Pequenas fraturas nas vértebras podem nem ser sentidas, mas tendem a levar a uma curvatura maior da coluna e, consequentemente, na perda de altura.
Para reduzir o risco, a alimentação deve ser rica em proteínas, sais minerais e principalmente leite e derivados (queijos e iogurtes).
Além da alimentação, a melhor forma de evitar um problema maior é cuidando da massa muscular.
Quanto mais músculo, mais fortes serão os ossos.
Praticar exercício físico moderado já é suficiente.
É essencial que seja contra a gravidade (natação, neste caso, não ajuda).
O mínimo recomendado é caminhar durante meia hora todos os dias.
O risco de ganhar de peso, que inferniza a mulher a vida inteira, tende a se reduzir ou até a reverter, porque, com o contínuo declínio no metabolismo, o apetite pode decrescer.
A pele também muda.
Pouco a pouco, ela perde a capacidade de auto-reparação, e aumenta a propensão às chamadas "manchas senis", provocadas pelo efeito cumulativo da luz solar na pele. Costumam aparecer principalmente nas áreas mais expostas, como o dorso das mãos e a face.
Elas podem ser tratadas com peeling a laser, técnica que remove rugas mais profundas e manchas senis com um mínimo de lesão na pele.
Com a contínua queda das taxas de estrogênio e o relativo aumento nas taxas de hormônio masculino, o cabelo se torna cada vez mais fino, enquanto os pêlos de outras áreas do corpo tendem a escurecer - ou aparecer em regiões inesperadas, como rosto e queixo.
A perda de massa cerebral não é totalmente mito: tanto o cérebro masculino como o feminino perdem massa com o passar dos anos.
O que acontece é que, apesar de o cérebro da mulher ser menor do que o do homem, ele é mais denso e mais ativo e é essa diferença que tende a ser reduzida, aproximando os dois.
É comum passar por perdas de memória de curto prazo nessa idade, e até antes, mas geralmente é menor do que se espera.
Para contrabalancear, algumas funções cognitivas, como o lidar com as emoções, tendem a melhorar com o tempo.
Em relação ao sexo, também podem surgir dificuldades.
Em alguns casos, o apetite sexual diminui, mas não é regra.
A vida sexual do casal tende a rarear mais devido às complicações sexuais masculinas, como os problemas eréteis, por exemplo.
Superar as dificuldades e manter uma vida sexual ativa depois dos 60 pode ser um dos grandes desafios do envelhecimento.
Afinal, quem vai se preocupar com aquela ruga a mais sabendo-se amada e desejada pelo parceiro?

Fonte: Revista da Folha.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Atividade Física na Terceira Idade...














A atividade física realizada com regularidade é uma das principais bases para a manutenção da saúde em qualquer idade, junto à correta alimentação e ao estado emocional equilibrado.
Historicamente o Homem sempre foi muito ativo, podendo-se se afirmar que desde o seu aparecimento, há dois milhões de anos, viveu mais de 99% deste tempo como nômade, vivendo da caça e da agricultura.
Somente há pouco mais de um século sua atividade física passou a apresentar mudanças muito importantes.
A Revolução Industrial iniciada em fins do século passado levou o Homem do campo para as cidades e passou a favorecer uma vida com menor atividade física, com tendência ao sedentarismo.
O ser humano foi preparado para um tipo de vida extremamente ativa do ponto de vista físico e a vida moderna mudou radicalmente esta perspectiva.
Este fato trouxe importantes implicações sobre o padrão de doenças e também na associação entre hábitos de vida e saúde.
A verificação destes fatos e a identificações dos seus inúmeros fatores negativos, trouxe uma volta da atividade física nos últimos 30 anos, na forma de exercícios organizados, como caminhadas, ciclismo, etc, demonstrando uma clara tendência à volta do Homem ao comportamento de seus ancestrais.
Na realidade a prática de exercícios foi introduzida pela civilização grega com o nome de ginástica, que se caracterizavam por exercícios disciplinados e tinham a finalidade de desenvolver a destreza, a beleza e a força.
Os exercícios incluíam a corrida, os saltos, a natação, o arremesso de peso e o levantamento de peso.
Na Grécia antiga a aptidão física era muito valorizada e este costume foi mantido pelos romanos após a conquista da Grécia.
No mundo moderno os jogos olímpicos popularizaram as atividades físicas.
A nossa saúde está relacionada diretamente à nossa atividade física.
Pessoas com hábitos sedentários possuem menor aptidão física, isto é, menor capacidade para executar exercícios físicos.
Por outro lado, nossas características de estrutura muscular e de nossas articulações, da constituição de nosso corpo ou de nossa capacidade cardiorrespiratória, determinam também os limites de nossa aptidão física.
A mudança de nossa aptidão física é feita através de condicionamento físico.
Um programa de condicionamento físico deve sempre levar em conta nossos hábitos e nossas características físicas e evidentemente, deve ser orientado cuidadosamente do ponto de vista médico.
Na terceira idade a atividade física é fundamental, tanto para as funções cardiovasculares e pulmonares como também na manutenção da saúde mental.
Toda atividade física realizada na terceira idade deve ser feita sob controle médico, principalmente naquelas pessoas não habituadas a exercícios regulares. Muitas vezes há necessidade de se realizar testes cardíacos para avaliação da função cardiovascular, como o teste ergométrico.
É recomendado que todo programa de exercícios deva ser feito com regularidade e continuidade, não devendo serem realizados exercícios físicos de modo esporádico. Por outro lado, a atividade física exagerada é sempre prejudicial.
Um bom programa de atividade física deve ser realizado no mínimo 2 a 3 vezes semanais, por 40 a 60 minutos de cada vez.
A caminhada é o melhor exercício para qualquer idade.
A corrida também é muito benéfica, mas leva a mais riscos de lesões em articulações devido aos impactos.
O ideal seria combinar vários tipos de atividades e sempre realizá-las com prazer.
A combinação de caminhada com natação, por exemplo, é excelente.
Em várias situações a atividade física produz uma melhora na capacidade da pessoa, sendo muito útil em determinadas moléstias, como por exemplo, no enfisema pulmonar e no diabetes.
O controle da pressão alta fica mais fácil quando são realizados exercícios regulares.
São nas doenças das coronárias que a atividade física atinge importância vital, principalmente no que diz respeito à profilaxia do infarto do miocárdio.
Exercícios regulares fortalecem o músculo cardíaco e melhoram a circulação coronariana.
Observa-se que a pessoa que faz exercícios regulares tem menores chances de desenvolver diabetes com a idade, e o processo de osteoporose tem sua velocidade diminuída.
O exercício regular atua de maneira eficaz sobre a tensão emocional, a angustia e a depressão.
Após o exercício há sensação de bem estar e até de euforia, produzindo aumento na auto-estima.
Várias situações exigem a utilização de exercícios físicos especializados.
A imobilização do idoso devida a uma fratura, por exemplo, deve ser sempre de curta duração e seguida de exercícios apropriados.
A fisioterapia neurológica está indicada na reabilitação de paralisias, neurites, no tratamento da doença de Parkinson, etc.
A fisioterapia respiratória muitas vezes é medida salvadora na recuperação de complicações pulmonares do paciente acamado.
Informações estatísticas mostram claramente que o idoso que pratica com regularidade exercícios apresenta melhor expectativa de vida do que aquele de vida sedentária.

Dr. João Roberto, D. Azevedo.

Fonte: Internet.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

O poder da terceira idade - Paula Grinover...

Idosos brasileiros formam um grupo de 15 milhões de consumidores mal atendidos...

















Eles não se enquadram em estereótipos de vovôs que praticam esportes radicais nem de velhinhos abandonados em asilos. Os idosos brasileiros formam um grupo muito heterogêneo de 15 milhões de consumidores (14% da população adulta), que deve chegar a 30 milhões de pessoas até 2020, a maioria mulheres, com uma renda que soma R$ 7,5 bilhões ao mês, o dobro da média nacional, e que têm muito mais poder de influenciar hábitos de consumo nas famílias do que se imagina. Estas são algumas das principais conclusões de uma pesquisa inédita no Brasil sobre o perfil da terceira idade, o Panorama da Maturidade, que acaba de ser concluída pela Indicator GfK após dois anos de trabalho.
A pesquisa ouviu 1,8 mil homens e mulheres com mais de 60 anos nas grandes regiões metropolitanas do País e em Goiânia e Brasília. O objetivo foi investigar o perfil dessa parcela da população, buscando conhecer características de comportamento, gastos, saúde, alimentação, moradia, transporte, educação, cultura, lazer e consumo de mídia. O seminário Terceira Idade - Panorama Social de um Mercado em Expansão, realizado em São Paulo, discutiu a questão com especialistas de várias áreas que se envolveram na pesquisa.
Os dados levantados mexem com a imagem tradicional dos velhinhos-problema. Ao contrário, são eles os responsáveis pela manutenção de 25% dos lares nacionais, ou seja, 47 milhões de domicílios. De cada cem entrevistados, 68 declaram ser responsáveis pelas decisões de compra da família.
Apenas 15% deles não têm renda alguma. Já a renda média mensal dessa parcela da população é de R$ 866. E eles estão em maior número na classe A/B do que a média nacional, segundo levantamento da Associação Nacional das Empresas de Pesquisa de Mercado (Anep). Trinta e um por cento dos idosos pesquisados fazem parte dessa classe, contra 29% do total nas regiões metropolitanas. E também estão em menor número na classe D/E - 34% na pesquisa contra 35% considerando-se toda a população avaliada pela associação.
"Tradicionalmente, as pesquisas de mercado descartam as opiniões daqueles com mais de 60 anos, desprezando uma parcela da população que se revela mais importante nas decisões do lar do que se imagina", diz Paulo Cidade, sociólogo e gerente da Indicator GfK, responsável pelo estudo. "As entrevistas revelaram que os idosos têm um caráter fortíssimo de formadores de opinião, geralmente cuidam dos netos para que os filhos possam trabalhar, influenciando assim toda a família", completa ele.
Um dos conceitos centrais utilizados na análise dos dados é que a terceira idade não acontece de uma hora para outra, ela tem um caráter de processo, já que as pessoas não se transformam de repente ao passarem dos 60. "Portanto, o aspecto heterogêneo desse grupo não é diferente do resto da sociedade e isso é fundamental na hora de pensarmos estratégias de comunicação que incluam essas pessoas", diz Cidade. "Será que, em vez de vender imagem de beleza, não seria interessante pensar em elegância, que inclui as pessoas mais idosas?", questiona.
Outro dado que aparece nas entrevistas é que a visão negativa da velhice, que permeia a sociedade em geral, também está entre aqueles que já chegaram nela e, portanto, há uma grande aversão à rotulação de terceira idade. Esses consumidores revelaram um desejo de ser incluídos, e não separados dos demais cidadãos na hora de se verem retratados pela mídia. Afinal, eles são fortes consumidores de produtos de comunicação. Entre as atividades que mais fazem dentro de casa, assistir à televisão vem em primeiro lugar, seguida de ouvir rádio: 87% dos entrevistados assistem à televisão diariamente e 59% ouvem rádio todos os dias. No levantamento semanal, o hábito é ainda maior, 92% assistem à televisão ao menos uma vez por semana e 72% ouvem rádio nesse período. A leitura de jornais e revistas também está entre as atividades mais freqüentes.
As maiores despesas dos idosos são com o supermercado, 24% do total de gastos. Em seguida vêm os gastos com planos de saúde, 9%, e com luz e telefone, ambos representam 6% do orçamento. Nas despesas pessoais, a compra de remédios tem o maior peso, 10%, e em seguida vêm as viagens, 5%. Mais da metade desses idosos fez ao menos uma viagem no último ano.
Dos entrevistados, 45% têm plano de saúde. "Isso significa que o crescimento acelerado dessa parcela da população tem grande impacto também nas políticas públicas, já que mais da metade dos idosos depende dos serviços de saúde do governo", acrescenta Paulo Cidade. A questão da previdência, tanto pública como privada, também terá grande influência na vida da terceira idade. Hoje apenas 1,3% dos idosos vive com aposentadoria privada, e 86% do restante nunca pensou nisso, o que indica um enorme mercado potencial para os jovens de hoje.
"As próximas gerações chegarão a essa idade de outra forma, com outros tipos de retaguarda financeira, e é isso que o mercado precisa antever. O grande objetivo da pesquisa é fornecer informações estratégicas para grandes corporações que devem se preparar para futuras transformações sociais", completa o sociólogo.
A pesquisa chegou a oito grandes grupos de perfis com as características pessoais e de estilo de vida dos idosos. Esse refinamento, que vai além dos números, nunca havia sido mapeado no Brasil e pode fornecer valiosas informações para pensar se estratégias de marketing tanto para as atuais gerações de jovens, que em breve farão parte dessa parcela, como para os idosos. "Podemos concluir que há um grande mercado potencial de produtos específicos para a terceira idade, como também há uma grande necessidade de readequar os produtos e serviços que já existem para atender também os idosos", diz Paulo Cidade. Um dos problemas levantados pelos entrevistados na hora das compras, por exemplo, é a dificuldade de ler rótulos.

Fonte: Revista Meio & Mensagem

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Inicia-se um novo ciclo no Meu Jardim de Letras...

O início de um novo ciclo.
Alguém muito especial perguntou-me: como é possível iniciar um ciclo se ainda não foi fechado o anterior?
Ela então me explicou a necessidade de uma pausa, pois precisamos deste tempo para desprogramar os padrões limitantes que adquirimos no ciclo anterior.
Podemos chamar de repouso, descanso ou simplesmente de férias.
O hábito de escrever é bom porque sempre paramos para escutar o que os outros nos falam.
Algo que adquiri recentemente escrever, pensar e falar menos.
O bom é que sempre pensamos muito, antes de falar e fazer qualquer coisa.
Então me lembrei que as minhas últimas férias foi há trinta anos, quando eu trabalhava na Concreta.
Silvania e eu resolvemos passar as férias em Salvador e nos hospedamos na casa do Almir e da Lurdinha.
Quantas saudades...
Pensei na minha vida e então relembrei, que desde que me formei, estava sempre fazendo um curso de aperfeiçoamento e entrando em alguma empresa, fazendo um trabalho de imersão para atingir o padrão que eu acreditava.
Era como um artista que finaliza a sua tela.
Ele trabalhou, colocou a sua alma, sonhou e fez aquela obra prima.
Este meu trabalho, eu sempre considerei ser uma obra de arte e achava que qualquer um poderia continuá-lo.
Acordava de madrugada e tinha várias idéias interessantes e no outro dia, implantava, com resultados maravilhosos.
Viajava e conseguia ver processos que se adaptavam, como um par de luvas.
Eu tive ótimos resultados nestas empresas, além de formar equipes maravilhosas, que hoje ocupam lugares de destaques em vários setores do país e também do exterior.
Então parei para pensar neste ciclo: planejar, treinar, organizar, crescer e ficar pronta para ter sucesso sem a minha presença.
Isso sempre foi a minha motivação.
Aí me afasto da empresa que já está líquida e saudável.
Ela não me motiva mais e vou procurar novos desafios.
Este sempre foi o meu paradigma.
Então resolvi escutar o conselho desta pessoa especial, agora que estou me desligando da Verde.
Estamos naquele momento que mais detesto, mas é necessário: as assinaturas, negociações e tudo que a burocracia exige.
Mas a minha cabeça já está em outro lugar...
Agora é hora do descanso e do repouso, mas como pessoas como eu, quando descansam carregam pedra, resolvi por toda a minha leitura em dia.
Praticar os exercícios que a escritora Sharon Franquemont ensinou para desenvolver a minha intuição e escutar o chamamento da minha alma, está sendo ótimo.
Estudar e praticar mais a Língua Inglesa, pois pretendo falar inglês até o final do ano.
Viajar por um mês e deixar o meu silêncio interior, a minha alma, buscar um ciclo de vida mais tranqüilo e mais prazeroso, pois já completei meio século.
Quero fazer alguma coisa que faça a diferença neste mundo tão conturbado e usar o meu talento para negócios mais produtivos e necessários para a melhoria, harmonia e alegria deste planeta.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Reciclagem...

O símbolo internacional da reciclagem.









A reciclagem é o termo genericamente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto.
Muitos materiais podem ser reciclados e os exemplos mais comuns são o papel, o vidro, o metal e o plástico.
As maiores vantagens da reciclagem são a minimização da utilização de fontes naturais, muitas vezes não renováveis; e a minimização da quantidade de resíduos que necessita de tratamento final, como aterramento, ou incineração.
O conceito de reciclagem serve apenas para os materiais que podem voltar ao estado original e ser transformado novamente em um produto igual em todas as suas características.
O conceito de reciclagem é diferente do de reutilização.
O reaproveitamento ou reutilização consiste em transformar um determinado material já beneficiado em outro.
Um exemplo claro da diferença entre os dois conceitos, é o reaproveitamento do papel.
O papel chamado de reciclado não é nada parecido com aquele que foi beneficiado pela primeira vez.
Este novo papel tem cor diferente, textura diferente e gramatura diferente.
Isto acontece devido a não possibilidade de retornar o material utilizado ao seu estado original e sim transformá-lo em uma massa que ao final do processo resulta em um novo material de características diferentes.
Outro exemplo é o vidro.
Mesmo que seja "derretido", nunca irá ser feito um outro com as mesmas características tais como cor e dureza, pois na primeira vez em que foi feito, utilizou-se de uma mistura formulada a partir da areia.
Já uma lata de alumínio, por exemplo, pode ser derretida de volta ao estado em que estava antes de ser beneficiada e ser transformada em lata, podendo novamente voltar a ser uma lata com as mesmas características.
A palavra reciclagem difundiu-se na mídia a partir do final da década de 1980, quando foi constatado que as fontes de petróleo e de outras matérias-primas não renováveis estavam se esgotando rapidamente, e que havia falta de espaço para a disposição de resíduos e de outros dejetos na natureza.
A expressão vem do inglês recycle (re = repetir, e cycle = ciclo).
Como disposto acima sobre a diferença entre os conceitos de reciclagem e reaproveitamento, em alguns casos, não é possível reciclar indefinidamente o material.
Isso acontece, por exemplo, com o papel, que tem algumas de suas propriedades físicas minimizadas a cada processo de reciclagem, devido ao inevitável encurtamento das fibras de celulose.
Em outros casos, felizmente, isso não acontece.
A reciclagem do alumínio, por exemplo, não acarreta em nenhuma perda de suas propriedades físicas, e esse pode, assim, ser reciclado continuamente.

Fonte: Wikipédia.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Meditação atenciosa de Deepak Chopra...

















Descubra sua sabedoria interior ou apenas descanse...

Trata-se de uma técnica simples de desencadear um estado de relaxamento profundo de corpo e mente.
À medida que a mente se aquieta e permanece desperta você vai se beneficiar de um estado de consciência mais profundo e tranqüilo.

1. Antes de começar, encontre um local silencioso em que não vá ser perturbado.

2. Sente-se e feche os olhos.

3. Concentre-se na respiração, mas inspire e expire normalmente. Não tente controlar ou alterar a respiração deliberadamente. Apenas observe.

Ao observar a respiração, vai ver que ela muda.
Haverá variações na velocidade, no ritmo e na profundidade e pode ser que ela pare por um momento.
Não tente provocar nenhuma alteração.
Novamente, apenas observe.
Pode ser que você se desconcentre de vez em quando, pensando em outras coisas ou prestando atenção aos ruídos externos.
Se isso acontecer, desvie a atenção para a respiração.
Se durante a meditação você perceber que está se concentrando em algum sentimento ou expectativa, simplesmente volte a prestar atenção na respiração.
Pratique esta técnica durante quinze minutos.
Ao final, mantenha os olhos fechados e permaneça relaxado por dois ou três minutos. Saia do estado de meditação gradualmente, abra os olhos e assuma sua rotina.
Sugiro a prática da meditação atenciosa duas vezes ao dia, de manhã e no final da tarde.
Se estiver irritado ou agitado, pode praticá-la por alguns minutos no meio do dia para recuperar o eixo.
Na prática da meditação você vai por uma de três experiências.
Mas deve resistir à tentação de avaliar a experiência ou sua capacidade de seguir as instruções, porque as três reações são "corretas".
Você pode se sentir entediado ou inquieto e a mente vai se encher de pensamentos. Isso significa que emoções profundas estão sendo liberadas.
Se relaxar e continuar a meditar, vai eliminar essas influências do corpo e da mente.
Você pode cair no sono.
Se isso acontecer durante a meditação é sinal de que você anda precisando de mais horas de descanso.
Você pode entrar no intervalo dos pensamentos... além do som e da respiração.
Se descansar o suficiente, mantiver a boa saúde e devotar-se todos os dias à meditação, você vai conseguir um contato significativo com o self.
Vai poder se comunicar com a mente cósmica, a voz que fala sem palavras e que está sempre presente nos intervalos entre um pensamento e outro.
Essa é a sua inteligência superior ilimitada, seu gênio supremo e verdadeiro, que, por sua vez, reflete a sabedoria do universo.
Tudo estará a seu alcance se confiar na sabedoria interior.

Fonte: Internet.

domingo, 24 de janeiro de 2010

A psicóloga americana Sharon Franquemont: O mundo é dos visionários...
















Psicóloga americana diz que, no século XXI, o uso da intuição é fundamental para se dar bem no trabalho e no amor.
"A intuição lhe diz o que fazer, sem que você precise usar a razão.
É a parte ilógica da existência".
A psicóloga americana Sharon Franquemont resolveu seguir sua intuição.
Abandonou as aulas de inglês, espanhol e história, que dava a alunos do ensino médio, para ensinar as pessoas a desenvolver a intuição.
Tanto se empenhou que conseguiu transformar a intuição em matéria do curso de psicologia da Universidade John F. Kennedy, na cidade de Orinda, na Califórnia.
Há quase trinta anos dedicando-se ao assunto, hoje Sharon dá dicas de como a intuição pode ser usada para aprofundar relacionamentos, administrar melhor o tempo e tomar decisões com eficiência.
Suas teorias já foram ouvidas por funcionários do governo americano, profissionais da educação e dirigentes de grandes corporações, como Intel, Procter & Gamble e AT&T.
Aos 59 anos, com três filhos e um neto, viaja o mundo desdobrando-se entre consultorias, palestras e treinamentos.
Há pouco tempo, ela esteve no Brasil para lançar o mais recente de seus três livros. Em Você Já Sabe o que Fazer (editora Nova Era, 410 páginas), Sharon recomenda ao leitor praticar uma espécie de fitness da intuição.
"Assim como a visão e o olfato, a intuição é um tipo de sentido.
Quanto mais se usa, mais aguçada fica", afirma.
Sharon deu a seguinte entrevista a VEJA.

Veja – Como a senhora define intuição?
Sharon – Todo mundo, em algum momento da vida, já experimentou a intuição. Ela pode se manifestar sob a forma de uma voz interna, um ato instintivo, um repente de criatividade ou flashes de imagens, que surgem na mente como se estivessem em uma tela de TV. A intuição lhe diz o que fazer, sem que você precise usar a razão. É a parte ilógica da existência. No passado remoto da história da humanidade, o homem valia-se basicamente de seu instinto para sobreviver e se relacionar com o mundo. E o instinto é uma forma primária de intuição. Num determinado momento, passamos a priorizar o uso do intelecto – e fizemos isso de maneira avassaladora. Na minha opinião, o próximo passo da evolução humana é voltar a dar mais importância à intuição.
Veja – Por quê?
Sharon – Hoje em dia, somos bombardeados o tempo todo com uma quantidade inesgotável de informações. Elas vêm de todos os lados e sob as formas mais diversas. Há coisas demais para saber e assimilar. Nossa mente fica sobrecarregada. Não há cérebro que dê conta de tudo isso. Depois de anos de evolução, agora começamos a perceber que algo de bom do instinto humano ficou perdido ao longo desse processo. Não adianta querer compreender tudo apenas com o intelecto. É preciso contar com a ajuda das emoções, da criatividade. No século XXI, a intuição é fundamental. É uma nova forma de inteligência emocional. Nesse campo, os brasileiros levam grande vantagem. São extremamente intuitivos, um dos poucos povos no mundo ocidental com disposição para esse tipo de habilidade – talvez pelo fato de eles serem um povo apaixonado, criativo e desembaraçado.
Veja – Freqüentemente, a senhora é convidada a dar palestras para executivos de grandes empresas. Qual a importância da intuição no trabalho?
Sharon – No ranking das cinco principais qualidades do funcionário ideal, certamente a intuição é uma delas. As grandes corporações já sabem como processar essa quantidade enorme de informações, que chega o tempo todo, de todas as partes do mundo. O que falta, então, às empresas? Faltam pessoas que consigam distinguir, entre tantas informações, qual a que realmente interessa. O staff das companhias também precisa ser composto de executivos visionários, que identifiquem novos caminhos a seguir. A intuição é o talento que está por trás tanto de um caso quanto de outro. As pessoas intuitivas são capazes de enxergar o futuro. Um dos exemplos mais claros do que digo foi o que aconteceu na Ford, em 1980, quando a empresa enfrentava dias difíceis. Na época, o presidente Donald Peterson teve um flash intuitivo: colocar os designers em nível de igualdade com os engenheiros. Com isso, eles levaram o trabalho mais a sério e se empenharam como nunca. Os projetistas foram inspirados a produzir o Ford Taurus, um sucesso histórico de vendas nos Estados Unidos, que reverteu a situação da companhia. A virada da Ford foi fundamental para a modernização do processo de produção da indústria automobilística. Essa história mostra como o simples fato de seguir a intuição pode fazer enorme diferença.
Veja – Existe uma categoria profissional que reúna o maior número de intuitivos?
Sharon – Eu diria que os cientistas e os artistas são os que sabem usar melhor sua intuição. A todo tempo, eles nos dão pistas do futuro e nos trazem novas tendências. São capazes, inclusive, de mudar a forma como o mundo caminha. Mas a intuição criativa, em geral, é muito mais aceita hoje do que algumas décadas atrás. Finalmente, estamos admitindo que grandes descobertas científicas vieram de um sonho, de uma idéia, de um flash de criatividade. Eu não estou descartando a importância do trabalho duro, pesado, do dia-a-dia – obviamente, ele é imprescindível. Os cientistas usam muito a intuição. Atualmente, nos Estados Unidos, médicos e outros profissionais de saúde estão começando a olhar para seus pacientes sob uma nova ótica, menos exata e mais emocional. É cada vez maior o número de profissionais que buscam, além de medicar, entender melhor o que se passa com os doentes que estão a seus cuidados. Acreditam que a intuição pode levá-los a ter uma relação mais estreita com o paciente.
Veja – A intuição é um dom?
Sharon – Não acredito nisso. Somos todos intuitivos. Mas, assim como há pessoas com talento para determinadas áreas, como a música, alguns de nós são afortunados com mais intuição do que outros pelo simples fato de saber como explorá-la. No início de meus estudos, acreditava que cientistas e artistas, por exemplo, eram dotados de uma intuição acima da média, que haviam nascido com aquele dom. Com o tempo, no entanto, percebi que, quanto mais apaixonadas por aquilo que fazem, mais as pessoas são intuitivas. Para mim, Albert Einstein (o físico alemão, criador da teoria da relatividade) foi o intuitivo mais famoso da história. Ele costumava dizer que, antes mesmo de conhecer os problemas, ele já tinha as soluções. Ou seja, as idéias brotavam em sua mente. Por que isso acontecia? Porque, entre outros fatores, Einstein amava o espaço como ninguém. Há relatos que dizem que ele tinha o costume de se imaginar flutuando pelo espaço. Einstein passava horas e horas sonhando com as coisas que amava – alguém que tenha esse costume está aprimorando sua capacidade intuitiva. O importante, o ponto principal, é que é possível exercitar a intuição.
Veja – Como?
Sharon – Em nenhum momento de nossa vida nos ensinam como usar a intuição. É um tipo de habilidade simplesmente ignorado em nosso sistema educacional. Vamos à escola aprender lógica, mas não temos um dia sequer dedicado ao entendimento da intuição. Para desfrutá-la, é preciso se livrar das amarras que nos impedem de ser intuitivos. Infelizmente, fomos educados a não prestar muita atenção a coisas surpreendentes que acontecem e para as quais não há explicação lógica. Por exemplo, você resolve procurar um amigo com quem não tem contato há muito tempo. Ao encontrá-lo, descobre que ele está passando por um momento difícil – como uma doença ou uma separação – e que sua presença é de grande ajuda. Em geral, quando se vive uma situação como essa, é difícil refletir sobre o que aconteceu naquele momento. Mas, garanto, foi obra da intuição.
Veja – A intuição feminina é, como se costuma dizer, maior do que a masculina?
Sharon – Isso não passa de crendice. O que acontece, e isso vale para quase todas as culturas do mundo, é que a mulher sempre teve mais liberdade para desenvolver sua intuição. E, ao usá-la mais, acaba aguçando seu lado intuitivo. É ela quem cuida dos filhos, e a relação entre mãe e filho é uma das mais intuitivas que existem – uma forma instintiva de intuição. Uma mãe sabe quando seu filho está com problema, quando precisa de ajuda e de conforto. Esse tipo de sentimento é produto do tempo que passam juntos. Há um dado curioso sobre o sexo masculino. Os homens se sentem mais confortáveis com a intuição criativa, aquela que soa como inspiração. É como se uma lâmpada se acendesse sobre nossa cabeça. As mulheres, com a emocional. Mas, não importa o tipo de intuição – e isso vale para os dois sexos –, quanto mais você ama alguém ou alguma coisa, mais intuitivo fica sobre eles.
Veja – É comum acontecer de você telefonar para uma pessoa e ela dizer que estava, naquele exato momento, pensando em fazer o mesmo. Isso é intuição?
Sharon – Sem dúvida. É o que chamo de intuição emocional. Repare que ela nunca se manifesta entre estranhos, apenas entre duas pessoas que se conhecem – sejam namorados, amigos ou parentes. Alguém com quem você já tem uma conexão emocional. Recentemente a física quântica fez uma descoberta surpreendente: duas partículas que caminham juntas, quando separadas no espaço, movem-se na mesma direção. É isso que acontece com duas pessoas conectadas emocionalmente. Quando uma delas precisa da outra, a outra sabe. A intuição é um elo entre elas.
Veja – A senhora não acha que a intuição pode ser facilmente confundida com misticismo?
Sharon – Sim. O compositor Richard Strauss, por exemplo, afirmava que suas composições pareciam ser criadas por entidades divinas e onipotentes. Giacomo Puccini, autor da ópera Madame Butterfly, disse que seu trabalho foi ditado, palavra por palavra, por Deus. A intuição não tem nada de divino. É um momento real. Confundi-la com fenômenos místicos, porém, é comum até hoje. Muitas pessoas me procuram achando que eu sou vidente – querem saber sobre o futuro, se vão casar, ganhar dinheiro...
Veja – A ciência já provou a existência da intuição?
Sharon – Pesquisadores da Universidade de Iowa realizaram estudos que mostram que as pessoas que tendem a tomar decisões com base em suas intuições utilizam sobretudo o lobo frontal do cérebro, área ligada à concentração e à capacidade de planejamento. Também já se sabe que há uma resposta física e química do organismo à intuição. O cérebro está dividido em dois hemisférios: o direito e o esquerdo. O direito está ligado às emoções e é onde se acredita estar a sede da intuição. O esquerdo está vinculado ao intelecto. Assim que o lado direito capta uma mensagem intuitiva, o esquerdo se encarrega de racionalizá-la. Nesse momento, o cérebro libera uma série de substâncias que se espalham por terminações nervosas, vasos sanguíneos, coração e pulmões. A intuição é sentida fisicamente, sobretudo na região do estômago. Esse processo foi muito bem descrito por Daniel Goleman, professor de Harvard e autor do livro Inteligência Emocional. Mas isso é só o começo. Posso garantir, com base em meus anos de experiência, que, quando falo de intuição, não estou me referindo a nenhum tipo de superstição ou fenômeno sobrenatural.
Veja – Como saber se aquilo que se sente é intuição verdadeira ou simplesmente algo que se desejaria que acontecesse? Até que ponto o desejo não é uma tinta que colore a intuição?
Sharon – Esse é um dos grandes entraves para que as pessoas consigam desenvolver a intuição. E não há ninguém que possa fazer essa distinção por você. Logo, não há nada melhor que tentar. Quando aprendemos a andar, não nos perguntamos o tempo todo se devemos ficar em pé. Simplesmente levantamos e caímos várias vezes até que uma hora não caímos mais. Tente isso com sua intuição. Assuma o risco. Você pode começar com pequenas atitudes, que não colocarão em risco sua vida pessoal nem seu trabalho. Obviamente, você não deve colocar tudo a perder com escolhas do tipo "minha intuição me diz que devo largar tudo". Aliás, a experiência mostra que a intuição não pede que se faça isso. Mas você pode, por exemplo, perguntar à sua intuição o que deve ser feito primeiro naquele dia. Posso garantir que seu dia ficará, no mínimo, mais positivo. E você, no mínimo, mais intuitivo.
Veja – A intuição falha?
Sharon – Acredito que a intuição sempre nos mostra a verdade. Mesmo que, no fim, você descubra que aquele "algo-me-dizia" se tratava simplesmente de sua vontade de que aquilo acontecesse.
Veja – Existe um limite para usar a intuição?
Sharon – O mais importante é não perder o senso comum. Quando uma pessoa começa a ficar obsessiva com relação à sua intuição, é hora de procurar ajuda. Os jogadores compulsivos acreditam que têm uma intuição acima da média. Na realidade, trata-se de pessoas vítimas de um distúrbio psiquiátrico grave. O mesmo vale para os que se julgam abençoados ou amaldiçoados por ter pensamentos intuitivos. Quando eu dava aulas na universidade, um de meus trabalhos era atender a telefonemas de pessoas que tiveram experiências intuitivas. A maioria delas precisava ter certeza do que viveu. Outras estavam obcecadas por suas experiências, como se elas fossem o único sentido da vida. É fundamental lembrar que a intuição trabalha a seu favor, e não contra você.
Veja – E a intuição para o amor? O que se costuma definir como "amor à primeira vista" é uma experiência intuitiva?
Sharon – Tenho uma posição muito forte a esse respeito. É comum ouvirmos que existe uma alma gêmea e que sua intuição se encarregará de achá-la. Não acredito que a escolha da pessoa com quem você dividirá as mais profundas intimidades deva ser deixada somente a cargo da intuição. No amor, assim como em tudo na vida, a intuição é apenas parte do processo, e não o processo em si. Criar um relacionamento positivo requer trabalho duro. Por outro lado, há uma diferença brutal entre casais que se movem um pouco mais pela intuição e os que simplesmente a ignoram. Conheço um casal que foi a Londres passar as férias. Lá, a mulher teve a intuição de que um dia ela e o marido se mudariam para aquela cidade. Cinco anos depois, ele foi convidado a se transferir e, ela, mesmo tendo de abandonar projetos pessoais importantes em andamento, não hesitou em acompanhá-lo. Ela tinha certeza de que tudo sairia bem, como, de fato, aconteceu. Pura intuição.

Fonte: Veja - Anna Paula Buchalla

sábado, 23 de janeiro de 2010

Drinks especiais com cachaça...

Passeando pela internet, encontrei uma dica de quem entende do assunto.
A Universidade da Cachaça dá dicas de como fazer um bom drink em casa, usando a nossa tradicional cachaça.

Universidade da Cachaça
Rua Iaiá, 83 – Itaim Bibi
São Paulo

Coquetel de Espumante

Ingredientes:

2 doses de cachaça (de sua preferência)
Hortelã
Lima da persa
Espumante

Modo de preparo:

Coloque tudo em um copo, amasse com açúcar, coloque gelo e complete com espumante.

Caipirinha Tropical

Ingredientes:

2 doses de cachaça (de sua preferência)
Morangos
Caju, Kiwi, abacaxi
1 colher de açúcar
Gelo

Modo de preparo:

Coloque todas as frutas num copo amasse com açúcar, adicione a cachaça. Coloque o gelo por cima e sirva.

Fonte: Internet.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Harmonize sua vida com o Feng Shui - Quarto ato...

As boas vibrações das cores...

















FENG SHUI - DICAS

Evite manter em casa objetos quebrados ou sem uso.
Evite fotos de pessoas falecidas.
Ao se adquirir móveis usados, limpe-os com água e sal grosso e defume com incenso.
Evite goteiras, vidros quebrados ou trincados, lâmpadas queimadas ou lustres com defeitos.
Evite ambiente com piso e paredes da mesma cor.
Retire qualquer sinal de mofo em sua casa.
Mantenha um local próprio para suas orações, onde possa colocar objetos, imagens relacionadas à sua crença.
Deve-se evitar em quartos e banheiros.
Durante o dia mantenha janelas abertas para que a energia seja renovada e o ar circule.
Mantenha objetos relacionados aos cinco elementos utilizados no Feng Shui (fogo, terra, metal, água e madeira).

FENG SHUI - CORES

As cores trazem boas vibrações e energiza o ambiente quando bem utilizadas.
Branco: cor neutra que deve ser quebrada com outras cores, para que os ambientes não fiquem frios.
Pode ser utilizada em qualquer ambiente.

Preto: deve ser utilizada com cuidado e apenas em objetos de decoração.
Lilás: ligada à espiritualidade e transmutação.
Deve ser usada com cuidado, pois pode ser cansativa.
Amarelo: estimulante e energizante.
Ideal para cozinhas e salas de jantar, não deve ser usada em excesso.
Laranja: estimulante, portanto deve ser usadas em pequenas áreas.
É boa para cozinha e sala de estar.
Verde: calmante é a cor da cura.
Deve ser usada em banheiros.
Vermelho: atrai sucesso e riqueza (fogo), é excitante e deve ser usada em pequenos detalhes no quarto do casal para estimular a sensualidade.
Podem ser usadas em velas, flores e pequenos enfeites.
Azul: cor calmante, não deve ser usada em excesso para não perder a concentração, pois ficar calmo demais estimula o sono.

Fonte: Internet.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Harmonize sua vida com o Feng Shui - Terceiro ato...

Sinos do vento...













FENG SHUI - SALA DE ESTAR

Deve ser um lugar acolhedor e bem iluminado.
Prefira móveis com cantos arredondados para que a energia circule.
Não posicione as costas de sofás ou móveis de costas para a porta.
Evite muitos móveis, principalmente próximo à porta para que a energia flua.
Coloque objetos com cores quentes.
Caso a sala seja pequena, coloque espelhos nas paredes mais compridas, para dar a sensação de prolongamento.
Procure ter várias janelas para que a luz do sol energize-as.
Coloque livros, revistas, fotografias dos moradores, diplomas.

FENG SHUI - ENTRADA DA CASA

A energia entra pela porta da frente, por isso está deve estar livre de objetos para que eles não dificultem a entrada da energia.
Portas devem abrir para dentro e nunca para fora.
Mantenha fechaduras em perfeita ordem, além de manter lubrificadas as dobradiças.
Portas devem abrir com facilidade.
Mantenha um Ba-Guá em forma de espelho na porta para afastar energias negativas.
Ao se colocar diante da porta de entrada não devemos avistar banheiros nem as portas do fundo, caso isso aconteça procure dificultar a visão, colocando-se vasos, divisórias, biombos, além de se colocar cristais pendurados no teto próximo a estas áreas (no caso do banheiro as portas devem ficar fechadas).
A entrada de sua casa deve ser de fácil acesso.
O número de sua casa deve estar bem visível.
Ponha um sino dos ventos atrás da porta para atrair boas energias.

Fonte: Internet.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Harmonize sua vida com o Feng Shui - Segundo ato...

Quartzo Rosa
















FENG SHUI - JARDINS

O jardim é uma fonte de energia, pois representa a vida, a energia da terra, o ar, o sol.
Devemos mantê-lo sempre limpo, retirando folhas secas e amarelas, controlar pragas e doenças.
Evite plantas com espinhos próximo à entrada e em cantos.
Plante árvores frutíferas, pois atrairá pássaros (trazendo prosperidade).
Próximo à entrada da casa procure ter um vaso de 7 ervas para afastar más energias.
Tenha uma fonte (não importa o tamanho).
Plante fores vermelhas e amarelas (simbolizam a prosperidade).
Pedras brancas fazem contraste equilibrando as energias.

FENG SHUI - QUARTOS

O quarto é um local de descanso, onde se recupera as energias, é um lugar aconchegante, de amor.
A cama deve ser posicionada longe de portas e janelas.
Não se deve colocar nada acima dela como prateleiras, aparelhos eletrônicos, quadros, etc.
Nunca posicione a cabeceira da cama alinhada com um banheiro ou em cima de tubos de esgoto ou sob janelas.
Caso não seja possivel posicionar a cama de outra forma, pendure um cristal no teto sobre a cama.
Os pés da cama não devem ficar de frente para portas.
Não coloque objetos em baixo da cama.
Caso tenha espelhos no quarto, tome cuidado para que ao se deitar, seu reflexo não bata na cama.
Evite cores fortes.
Caso durma em uma suíte, mantenha a porta do banheiro constantemente fechada.
Coloque um prisma de água no canto da janela.
Mantenha gavetas e armários arrumados.
Coloque um saquinho com ervas nos armários e gavetas.
No sapateiro deve ser colocado uma turmalina negra para absorver energias negativas.
Televisores, aparelhos de som, etc., devem ser evitados por desestabilizarem a energia vital.
Caso não seja possivel retira-los, coloque um cristal sobre cada um deles, e quando não estiver utilizando, desligue-os evitando deixá-los em stand-by.
Evite excesso de plantas, pois elas absorvem o oxigênio.
Mantenhas as janelas abertas durante o dia para que a energia circule.
Mantenha objetos em pares (ex.: ao colocar uma vela, coloque duas).
Evite imagens de santos e objetos religiosos.
Mantenha um cristal de quartzo rosa próximo à cama.

FENG SHUI - SALA DE JANTAR

A sala de jantar deve ser um lugar bem iluminado e aconchegante, pois é o local de reunião familiar, de alimentação, onde se ingere energia.
Procure optar por mesas redondas ou com cantos arredondados para que a energia flua.
Espelhos próximos à mesa são positivos, pois irá duplicar a prosperidade ligada a alimentação.
Mantenha sobre a mesa um arranjo com frutas variadas.
Plantas e flores trazem energia positiva.
Mantenha um foco de luz sobre a mesa, pois ela deve ser o objeto principal da sala.
Caso sua sala de jantar seja uma extensão da sala de visitas, coloque algum objeto como divisória (vasos, biombos, grades).

Fonte: Internet.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Harmonize sua vida com o Feng Shui - Primeiro ato...



















FENG SHUI (Pronuncia-se fong shuei)

É uma técnica que visa neutralizar as energias negativas (cura pelo Feng Shui).
Surgiu há pelo menos três mil anos.
Baseia-se nos cinco elementos (água, terra, fogo, metal e madeira) da astrologia chinesa e no yin (feminino, negativo) e yang (masculino, positivo) que são as energias opostas e na vital Chi.
O Feng Shui utiliza o Ba-Guá que é uma figura geométrica de oito lados, cada lado representa uma subdivisão dos pontos cardeais onde se relacionam com um determinado aspecto como: trabalho, espiritualidade, família, prosperidade, sucesso, relacionamentos, criatividade e amigos.
O princípio do Feng Shui é a energia Chi que quer dizer que tudo tem energia, vida e tudo se transforma e é ligado por essa energia.
Você pode aumentar o Chi mantendo sua casa arrumada, limpa, se desfazendo de objetivo e utensílios que não utiliza mais.

FENG SHUI - SÍMBOLOS DOS ANIMAIS

Sapo - riqueza
Fênix - sucesso
Dragão - vigor
Serpente - força
Tigre - proteção (colocado fora de casa, à frente).
Tartaruga - saúde

FENG SHUI - BANHEIRO

O banheiro é considerado um ladrão de energia da casa, por ser um lugar de troca de energia.
Há uma grande concentração de energias negativas.
Com pequenas correções os problemas podem ser resolvidos.
Mantenha a tampa do vaso sanitário sempre abaixado, principalmente durante o acionamento da descarga.
Mantenha plantas no banheiro.
Elas ajudam a absorver as energias negativas.
Mantenha ralos tapados com papel filme.
Torneiras e registros devem estar sempre em ordem (evitar vazamento de água).
Coloque um espelho na porta do banheiro.
Mantenha a porta sempre fechada.
Mantenha o banheiro sempre limpo e organizado.
Não deixe que as toalhas permaneçam úmidas.
Tenha sempre um cristal no banheiro.

FENG SHUI - COZINHA

A cozinha é considerada o ponto forte da casa, pois nela é transformado o alimento (energia) há presença de dois elementos importantíssimos como água e fogo.
Aliás, o fogão é considerado o cofre da casa, pois a energia do fogão traz prosperidade.
Pinte a cozinha com cores claras.
Fogão, pia e geladeira devem estar colocados à distância um do outro.
Não coloque lixo (ou lixeira) sobre a pia.
Mantenha tudo limpo.
O fogão deve estar em perfeita ordem, procure utiliza-lo de forma rotativa, para que a energia circule, nunca utilize um queimador apenas.
A cozinha deve ser bem iluminada e arejada.
Coloque um espelho atrás do fogão, para que a energia do fogo seja ampliada.
Mantenha alguma planta (se possível flores amarelas).
Alimentos em grãos trazem prosperidade.
Tenham-os em potes transparente como enfeites.
Armários devem estar organizados.
Não deixe acumular gelo na geladeira.

Fonte: Internet.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

André, Carlos Renato e Kaike, os aniversariantes do mês...

2010 mal começou e já tivemos o prazer de estar, mais uma vez, reunidos com os amigos.
Maravilha!
Encontramo-nos para comemorar os aniversários do André, do Carlos Renato e do Kaike.
Ter amigos queridos é um privilégio e poder comemorar com eles, mais um ano de vida é uma alegria especial.
Todos unidos por laços de amor, amizade, espiritualidade e como vocês podem ver nos olhares e sorrisos de todos, nossos amigos, uma verdadeira família espiritual é muito alegre, festiva e bonita.
Agradeço a Deus por esses momentos tão especiais, que os aniversariantes sejam muito felizes e que possamos comemorar muitos e muitos aniversários juntos.

domingo, 17 de janeiro de 2010

4 Passos para atrair riqueza - Lei da Atração...

Você acha que pessoas ficam ricas trabalhando duro?

Se você acha que sim, me responda porque apenas 5% da população é rica e os outros 95% da população se mata de trabalhar para outros, colocando longas horas?
Há uma fórmula para a riqueza que os ricos usam.
Esta mesma fórmula os fizeram ricos e mesmo se eles perderem tudo eles sabem com obter tudo novamente.
Qual é a fórmula para a riqueza?
Eu vou lhe mostrar agora como construir a riqueza em 4 simples passos:

1 - Declare suas intenções claramente

Cada dia, seu cérebro processa milhares de pensamentos.
Quando esses pensamentos não são focados e ocorrem aleatoriamente, eles tem um poder pequeno para criar riqueza em sua vida.
Você precisa focar seus pensamentos e saber exatamente quanta riqueza você quer para sua vida.
Não é o bastante, somente dizer que você quer fazer todo o dinheiro do mundo.
Todos os vendedores de sucesso podem lhe dizer qual o valor de dinheiro que eles querem gerar.
Quando, começando seu objetivo, você pode não saber exatamente como atingir seu objetivo.
Por favor, não se incomode quanto a isso.
O universo lhe mostrará a maneira mais curta para atingir seu objetivo.
Você precisa acreditar que o universo irá lhe proporcionar um plano, passo a passo, assim que você prossegue.
Mas como definir um bom objetivo?
Deverá ser alguma coisa que você acredita que possa atingir, mesmo que haja algumas coisas que lhe assuste.
Se você ganha na base de R$8 mil por ano atualmente, não seria uma boa idéia você focar no objetivo de fazer R$ 1 milhão no próximo ano, desde que é dificil você acreditar que isso será possível.
Enquanto você tiver a dúvida, significa que é uma emoção negativa.
Você tem que definir seus objetivos a passos de bebê.
Então comece com o objetivo de ganhar R$ 100 mil no próximo ano.
Mesmo que você não saiba como conseguir os R$100 mil, você tem que acreditar que você irá atrair essa quantia para sua vida.

2 - Separe um tempo, todos os dias, para que você viva seus desejos

A vida se tornou tão agitada, que a maioria das pessoas não tem tempo para elas mesmas.
Mas é importante que você separe 10 minutos, cada dia, para o seu desejo.
Seu desejo não requer muito tempo do seu dia.
Apenas 10 minutos por dia, quando você pode relaxar sua cabeça totalmente, se conectar com suas emoções e perguntar a você mesmo: “o que eu realmente quero para minha vida?“.

3 - Visualize exatamente o que você quer na vida

Visualização é um assunto grande.
Conteúdo (isso é a sua intenção) por ele mesmo é insuficiente para manifestar seu objetivo em realidade.
Você precisa ter emoções positivas quando você pensa sobre o seu objetivo.
Quanto mais claro você pode visualizar e mais positivo você se sente sobre os seus objetivo, mais rápido ele irá se manifestar em sua vida.

4 - Tome atitudes diante de seus objetivos

Você precisa proporcionar uma ação definitiva para atingir seus objetivos.
Nenhum homem se torna rico sem fazer nada.
O universo pode lhe dar um plano lhe proporcionando uma idéia, ou atraindo algumas ferramentas como pessoas, livros ou eventos em sua vida.
Quando isso acontece, você precisa agir e isso é o que o universo espera que você faça.
Algumas pessoas podem dizer: eu não me sinto confortável com as mudanças que eu tenho que fazer.
Isso eu entendo.
Ninguém gosta de mudanças.
Todos nós gostamos de nos sentir confortáveis com a nossa situação (ficar na zona de conforto).
Eu gostaria que você considerasse essa questão: “Será que eu posso conseguir as coisas que quero em minha vida, fazendo as mesmas coisas de sempre?”
se sua resposta é não, acredito que você precisa mudar para que você consiga trazer diferentes resultados para a sua vida.
A vida foi criada para ser abundante e prazeirosa.
Não para ser dura.
Você só precisa dominar esses 4 passos para que você possa tem uma vida de riqueza e abundância!
Boa Sorte!

Fonte: Internet.

sábado, 16 de janeiro de 2010

PNL - Ressignificação em 6 passos...

Para desfrutar das vantagens da Ressignificação em Seis Passos, sente-se em uma cadeira confortável e siga os passos indicados a seguir.
É provável que você consiga resultados completos ao seguir este processo.
Mesmo quando não chegam ao final, as pessoas sempre sentem os resultados benéficos dos passos que conseguem completar.
Em geral, é mais fácil alcançar resultados com a ajuda de alguém que conheça o método.
Alguns dos passos do processo podem parecer um tanto estranhos.
Nós os achamos estranhos no início.
Sempre dizemos: "A única razão para fazermos algo tão estranho é que alcançamos resultados — em geral, de maneira fácil e rápida".
O pior que pode acontecer é nada, e com freqüência as pessoas obtêm novas opções para problemas que as incomodaram durante anos.

Passo nº 1. Escolha um comportamento ou sentimento de que não gosta.

Talvez você fume, coma demais, deixe tudo para a última hora ou sinta-se incapaz ou chateado, as vezes, ou ainda sofra de algum problema físico.
Escolha algo específico (X) e depois pense "naquele seu lado que o faz fazer X".

Passo nº 2. Inicie uma conversa com esse seu lado.

Primeiro, vá para dentro de si mesmo e peça desculpas a esse seu lado por não lhe ter dado a devida importância antigamente.
Diga-lhe que agora percebe que ele deseja fazer algo importante e positivo por você, ao fazer X, mesmo que ainda não saiba exatamente qual seja esse propósito positivo. Quanto mais delicado e educado você for com esse seu lado, mais ele estará receptivo para se comunicar com você.
Agora, feche os olhos e faça em silêncio a seguinte pergunta: "Será que este meu lado que me faz fazer X estaria disposto a se comunicar agora comigo, de maneira consciente?"
Após ter feito a pergunta, observe o que vê, ouve ou sente.
Isso pode parecer estranho, mas não há problema; apenas observe o que acontece. Geralmente, recebemos vários sinais do nosso lado inconsciente: a imagem de uma pessoa ou de um animal que sacode a cabeça, uma cor ou uma forma, sons ou palavras. Muitas pessoas sentem uma sensação no corpo — um repuxamento na espinha, calor nas mãos ou no rosto, um aumento dos batimentos cardíacos, ou algo diferente.
Talvez você sinta algum aspecto da antiga reação em relação ao problema.
Por exemplo, se estiver trabalhando com um lado que o faz sentir-se zangado, talvez sinta um ponto de tensão no estômago ou um aperto no coração.
Alguns sinais são tão específicos e surpreendentes que sabemos imediatamente que há um outro lado nosso que está se comunicando conosco.
Às vezes, o sinal pode se parecer com os nossos pensamentos e imagens normais.
Assim que conseguir obter um sinal, pare para agradecer ao seu lado por estar se comunicando.
Como a remodelagem funciona com os lados "inconscientes" das pessoas, é muito importante que o sinal seja tal que não possa ser repetido através de um esforço consciente.
Isso lhe dará a certeza de que não está enganando a si próprio.
Tente imitar conscientemente o sinal que recebeu.
Se não for possível, o sinal é válido, e você pode passar ao passo seguinte.
Se for possível repetir o sinal, diga simplesmente ao seu lado interior:
"Para que eu possa ter certeza de que estou me comunicando com você, preciso receber um sinal que esteja realmente fora do meu controle.
Como consegui repetir o sinal que você acabou de me enviar, por favor escolha um outro que eu não consiga repetir", e espere por uma nova resposta.
A cada vez que o lado interior se comunicar, agradeça-lhe a resposta — mesmo que ainda não a compreenda bem.
O que quer que veja, ouça ou sinta como resposta à sua pergunta, é necessário saber o que significa o sinal — quando o lado que está se comunicando está dizendo "sim" ou "não".
Você deve ir para dentro de si mesmo e perguntar: "Para que eu possa saber exatamente o que você quer dizer, se isto é um sim, se está disposto a se comunicar comigo em nível consciente, por favor aumente o sinal" (luminosidade, volume ou intensidade).
Se você quer dizer não, que não está disposto a se comunicar, por favor diminua o sinal" (l uminosidade, volume ou intensidade).
Normalmente, o sinal deve aumentar ou diminuir, e não importa qual seja a resposta. Se o seu lado interior mandar um sinal de que não deseja se comunicar, ainda assim é um tipo de comunicação.
Quase sempre, esta mensagem quer simplesmente dizer que existe um tipo de informação que esse seu lado não quer comunicar, e nesse caso não há necessidade de comunicação.

Passo nº 3. Separar o comportamento da intenção positiva.

Este é o momento de distinguir entre o comportamento ou reação do lado interior e o seu objetivo ou intenção positiva.
É importante lembrar que partimos do princípio de que, mesmo que o lado interior esteja fazendo algo de que não gostamos, ele o está fazendo com algum propósito positivo importante.
Vá para dentro de si mesmo e pergunte a esse seu lado:
"Você está disposto a me informar o que há de positivo quando me faz fazer X?"
Ele pode lhe responder com o mesmo sinal de sim ou não criado no passo nº 2.
Se seu lado interior disser que sim, agradeça-lhe e pergunte-lhe se deseja esclarecer o motivo.
Se ele disser não, agradeça-lhe também e diga-lhe que você está partindo do princípio de que ele deve ter suas razões para não lhe esclarecer o motivo agora. Então, pode passar ao passo nº 4, mesmo que não saiba conscientemente qual a intenção positiva.
É muito importante não tentar "adivinhar" os motivos do lado interior, achando que sabe o que ele está querendo nos dizer.
A ressignificação nos fornece um meio de obter a resposta diretamente do lado interior.
Se não tiver certeza do que ele está dizendo ou mostrando, pode usar o sinal de sim ou não para saber.
Por exemplo, pode-se dizer mentalmente: "Acho que sua intenção positiva é me ajudar a ser bem-sucedido.
Por favor, dê um sinal de sim, se for verdade, ou de não, se eu estiver enganado". Cada pessoa recebe mensagens que são válidas apenas para ela e que podem ser completamente diferente das mensagens recebidas por outras pessoas.
A enxaqueca pode conter uma mensagem diferente para cada pessoa. (Pior ainda é tentar adivinhar o que querem dizer os lados interiores de outras pessoas e dizer o que achamos que pode ser propósito.)
Se receber um "propósito positivo" que não lhe agrade ou lhe pareça negativo, agradeça ao seu lado pela informação.
Em seguida, pergunte: "O que quer fazer por mim de positivo com essa atitude?" Continue a fazer esta pergunta até obter um propósito positivo com o qual esteja de acordo.
Até aqui, chamamos o seu lado interior de "o lado que faz você fazer X".
Agora, passaremos a chamá-lo "o lado que quer Y", pois estaremos reconhecendo e aceitando sua intenção positiva.

Passo nº 4. Descobrir novos comportamentos ou reações.

Peça mentalmente ao seu lado que use o sinal de sim/não para responder à seguinte pergunta:
"Se houvesse outras maneiras que você (o lado que quer Y) achasse positivas, gostaria de usá-las?"
Se seu lado interior compreender o que você está dizendo, sua resposta será sempre sim.
Você está lhe oferecendo melhores opções para conseguir o que deseja, sem eliminar a sua antiga maneira de agir.
Se obtiver uma resposta negativa, isso significa apenas que o lado não entendeu o que você está lhe oferecendo.
Neste caso, explique-lhe de maneira mais clara, para que ele possa entender e concordar.
Agora, pare um instante para perceber o seu lado criativo. Todos nós temos um lado criativo.
É importante esclarecer que não estamos falando de criatividade artística. Trata-se apenas do nosso lado que descobre uma nova maneira de distribuir os móveis ou imagina uma maneira diferente de se divertir.
Se preferir usar uma palavra diferente no lugar de criativo, perfeito.
Qualquer que seja o nome que você lhe dê, esse seu lado vai gerar maneiras alternativas de satisfazer a intenção positiva.
Vá para dentro de si mesmo e peça ao seu lado que quer Y que "Entre em contato com o lado criativo e diga-lhe qual é sua intenção positiva, para que ele possa entender". Depois, convide seu lado criativo a participar, da forma que esses lados mais gostam de fazer:
"Assim que entender qual é a intenção positiva, por favor comece a criar outras possibilidades para atingir esse propósito e as comunique ao lado que deseja Y". Algumas dessas possibilidades não vão funcionar, outras talvez funcionem em parte, enquanto outras funcionarão às mil maravilhas.
A função do lado criativo é examinar rapidamente as possibilidades, de forma que o outro lado possa escolher a que julgar mais conveniente.
"O lado que deseja Y poderá então selecionar novas maneiras tão boas ou melhores do que X para alcançar o seu propósito positivo.
A cada vez que selecionar uma escolha melhor, ele me fará um sinal de sim, para que eu saiba.''
Quando tiver recebido três sinais positivos, pode passar ao passo seguinte.
Agradeça tanto ao seu lado criativo quanto ao lado que deseja Y a ajuda que acaba de receber, mesmo não sabendo conscientemente quais são suas três novas opções.

Passo nº 5. Comprometimento e teste do processo.

Pergunte ao lado que deseja Y: "Você está realmente disposto a usar essas novas opções nas situações apropriadas, para descobrir como elas vão funcionar?"
Peça ao lado que responda com o sinal de sim ou não.
Se a resposta for sim, passe ao passo nº 6.
Se for não, descubra qual é a objeção. Talvez tenha de voltar ao passo nº 5, para obter novas opções que satisfaçam à objeção.

Passo nº 6. Verificação da ecologia interna.

O lado que deseja Y está satisfeito, pois tem três novas opções.
Agora, pergunte mentalmente aos seus outros lados:
"Algum de vocês tem alguma objeção quanto às novas opções?"
Se não receber nenhum sinal interior, o processo está completo.
Se receber algum sinal — seja vendo, ouvindo ou sentindo algo dentro de você —, é preciso saber se é uma objeção real ou se simplesmente um lado seu está empolgado por ter novas opções.
Diga: "Se tiver alguma objeção, por favor aumente o sinal de sim; se não tiver objeção, diminua-o, para que se torne um não."
Se houver um lado com objeção, você poderá retomar o processo de Ressignificação em Seis Passos com o novo lado e com o lado que deseja Y, para encontrar três novas opções que satisfaçam as intenções positivas de ambos os lados.
Se receber vários sinais de objeção, volte ao passo nº 2 e peça a todos os seus lados que tenham objeções que formem uma "comissão" que irá identificar as intenções positivas de cada um dos lados e selecionar novas opções dentre as geradas pelo lado criativo.
É importante ter certeza de que cada uma das novas opções satisfaça todos os lados em questão.
Um consenso, ao invés de um voto por maioria, resultará numa mudança duradoura e tranqüila.
A partir do momento em que todos os lados estejam de acordo, você irá automaticamente agir de maneiras novas e mais eficientes.
Depois de usar a Ressignificação em Seis Passos inúmeras vezes em nós mesmos e em outras pessoas, vimos que este método oferece uma forma de nos amarmos.
Não há dúvida de que, se olharmos apenas os comportamentos e sentimentos que nos desagradam, é fácil não gostarmos de nós mesmos e dos outros.
A ressignificação nos mostra como sermos receptivos a cada um desses comportamentos e sentimentos, graças aos seus propósitos positivos.
Se nos sentimos infelizes, culpados, zangados ou embaraçados, ao invés de nos criticarmos por termos esses sentimentos, podemos aceitá-los e descobrir qual o propósito positivo de cada um deles.
À medida que descobrimos outras formas de atingir esses objetivos positivos, não mais precisaremos ter sentimentos desagradáveis ou comportamentos problemáticos.

Técnica extraída do Livro: A Essência da Mente: Usando seu Poder Interior para Mudar. C. ANDREAS & STEVE ANDREAS - Editora Summus

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Neurolingüística e Programação Neurolinguística...

















Neurolingüística é a ciência que estuda a elaboração cerebral da linguagem.
Ocupa-se com o estudo dos mecanismos do cérebro humano que suportam a compreensão, produção e conhecimento abstrato da língua, seja ela falada, escrita, ou assinalada.
Trata tanto da elaboração da linguagem normal, como dos distúrbios clínicos que geram suas alterações.
Foi originada em meados do século XIX pelo francês Paul Broca e com o alemão Karl Wernicke.
O que eles fizeram foi estudar e caracterizar a afasia (nome dado a um distúrbio de linguagem provocado por uma lesão cerebral oriunda ora por traumatismo, ora por acidentes vasculares cerebrais) de pessoas que tinham sofrido alguma lesão no cérebro, e então, depois da morte dos pacientes, a fazer exames post-mortem para determinar que áreas do cérebro haviam sido danificadas.
Estudo do processamento normal e patológico da linguagem a partir de construtos e modelos elaborados no campo da Lingüística, da Neuropsicologia, da Psicolingüística, da Psicologia Cognitiva.
A este item vincula-se ainda o interesse por temas neurolingüísticos tradicionais como neuro-psicofisiologia da linguagem, semiologia das chamadas patologias da língua.

A programação neurolinguística (ou simplesmente PNL) é um conjunto de modelos, axiomas e crenças que seus praticantes utilizam visando principalmente ao desenvolvimento pessoal e profissional.
É baseada na idéia de que a mente, o corpo e a linguagem interagem para criar a percepção que cada indivíduo tem do mundo, e tal percepção pode ser alterada pela aplicação de uma variedade de técnicas.
A fonte que embasa tais técnicas, chamada de "modelagem", envolve a reprodução cuidadosa dos comportamentos e crenças daqueles que atingiram o "sucesso".
O foco original da PNL era o estudo dos padrões fundamentais da linguagem e técnicas de terapeutas notórios e bem-sucedidos em hipnoterapia, gestalt e terapia familiar. Mais tarde, os padrões descobertos foram adaptados visando proporcionar uma capacidade pessoal de se comunicar de forma mais efetiva e também a realização de mudanças.
Apesar de sua popularidade, a PNL continua a causar controvérsia, particularmente para o uso terapêutico, e depois de três décadas de existência, permanece sem comprovação científica.
Afirma que a experiência subjetiva humana da mudança jamais se repete, devido à percepção individual, que é um dos fatores que impede a comprovação.
A PNL também tem sido criticada por não ter conseguido ainda estabelecer um órgão regulador e certificador que seja amplamente reconhecido a ponto de poder impor um padrão e um código de ética profissional.

Fonte: Wikipédia

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

A Importancia de falar inglês...














Nos últimos anos, eu venho buscando me aprimorar e me reciclar em várias áreas do conhecimento, na busca de ser melhor profissional e melhor ser humano.
Nessa minha busca, cabe um pouquinho de tudo, desde malhação, cultura, arte, informática, espiritualidade e por aí vai.
Leio livros da área em que eu atuo profissionalmente, mas procuro abranger cada vez mais, para me tornar uma pessoa mais globalizada e diferenciada.
Em 2009, finalmente decidi que iria falar inglês, além do português, que eu resolvi reciclar com o professor Helinho.
Estou super feliz com o meu carismático professor Larry Fink e recomendo...

Manhattan English School


O inglês é considerada uma língua universal o que significa dizer que supostamente todas as pessoas deveriam aprender inglês como segunda língua, o que possibilitaria a comunicação universal entre todas as pessoas em qualquer meio.
Hoje em dia o mundo se comunica através deste idioma.
Um bom exemplo disto é a Internet, ferramenta utilizada com freqüência cada vez maior pelas pessoas e pelas empresas.
Agregando a tecnologia da Internet ao conhecimento do Inglês, torna-se possível a realização das mais importantes transações efetuadas atualmente, como o e-commerce, e o e-business, onde torna-se possível realizar transações com o mundo inteiro sem que seja necessário sair da nossa cidade ou até mesmo da nossa cadeira de trabalho.
No mundo contemporâneo é cada vez maior a importância de falar inglês pelas pessoas que buscam uma oportunidade no concorrido mercado de trabalho.
Se antes saber falar inglês era uma exigência apenas para os altos escalões das empresas multinacionais, hoje pode fazer parte da seleção de empregos bem mais simples como atendente de um loja no shopping ou mesmo telefonista de uma corretora de imóveis na praia.
Atualmente um bom currículo salienta a importância de falar inglês ou ao menos ter algum conhecimento básico de inglês.
No mundo globalizado em que vivemos quase todas as funções vão requerer em algum momento algum conhecimento de inglês, a internet e todos os seus recursos exigem que o indivíduo tenha uma noção de inglês, existindo inclusive cursos específicos de inglês para computador.
Entretanto para alguns profissionais, aprender inglês fluentemente é essencial para ter chances num mercado onde todos estão procurando formas de como vencer a crise e o desemprego.
Quem busca emprego nas áreas financeiras,direito, administração entre outras áreas deve estar atento a importância de falar inglês no currículo de um profissional bem preparado.
E não é somente no mercado de trabalho que a importância de falar inglês pesa, mas também no mundo da cultura, as grandes empresas da industria do cinema são americanas, e alguns bons filmes acabam perdendo muito da sua essência quando são traduzidos para outros idiomas, quem entende inglês também pode entender o significado de musicas que fazem sucesso, com letras maravilhosas ou ao contrario, também pode desistir de repetir o refrão de uma musica que fala de sentimentos com os quais você não compartilha.
Saber inglês também oferece a oportunidade de trabalhar com a tradução de trabalhos acadêmicos e livros, além de muitas outras opções.
Depois de refletirmos um pouco podemos perceber que a importância de falar inglês no mundo contemporâneo é também para o crescimento pessoal de cada um de nós.
O conhecimento da língua inglesa atinge a economia a musica, a escrita, a moda, as telecomunicações e o avanço da tecnologia.
No entanto aprender inglês depende de um esforço pessoal e individual de cada pessoa, mas é uma experiência gratificante, que pode ser traduzida como uma pessoa que vai a escola e começa a aprender a ler.
Aprender inglês descortina uma imensa gama de oportunidades, experiências e conhecimentos inacessíveis para as outras pessoas.

Fonte: Internet.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Sucos que soltam o intestino e refrescam...














Estou sempre em busca de receitas que sejam saborosas e que soltam o intestino.
Principalmente no verão, quando viajamos e ele insiste em não funcionar fora de casa, estranhando o banheiro e a alimentação.
Achei essas receitas, que além de refrescantes, soltam o intestino e nos deixam mais bonitos e bem dispostos para curtir a vida e o verão com mais saúde.


Suco Refrescante

Ingredientes
- 2 pires de rúcula picada
- 2 laranjas sem sementes
- 1/2 copo de água
- 1 colher (sopa) de açúcar

Modo de Preparo
Coloque todos os ingredientes no liquidificador e bata. De preferência, tome sem coar.

Saiba mais!
A rúcula contém poucas calorias e muitas fibras. É uma hortaliça rica em vitaminas A e C, além de ser uma boa fonte o cálcio, ferro, enxofre, potássio e ômega 3. A laranja contém fibras e é a fruta com o mais alto nível de antioxidantes. Ela apresenta propriedades antiinflamatórias e inibe a formação de coágulos no sangue.

Rendimento: 1 copo
Análise calórica e nutricional (por copo)
Calorias: 228 Kcal
Carboidratos: 56,1g
Proteínas: 3,8g
Gorduras: 1,9g
Fibras: 7,8g

Vitamina Deliciosa

Ingredientes
- 1 unidade média de mamão papaya
- 2 laranjas sem sementes
- 1 colher (sopa) de semente de linhaça
- 1 colher (sopa) de açúcar

Modo de Preparo
Coloque todos os ingredientes no liquidificador e bata. De preferência, tome sem coar.

Saiba mais!
A laranja é rica em fibras e o mamão papaya possui uma substância chamada papaína que estimula a mucosa intestinal de maneira natural, facilitando os movimentos de expulsão das fezes. A linhaça, além de ótima para o intestino, previne o envelhecimento precoce e as doenças degenerativas.

Rendimento: 1 copo
Análise calórica e nutricional (por copo)
Calorias: 401,2 Kcal
Carboidratos: 81,9g
Proteínas: 7,8g
Gorduras: 8,1g
Fibras: 16,9g

Vitamina cremosa

Ingredientes
- 2 ameixas pretas sem caroço
- 1 pote de iogurte desnatado 0% de gordura
- 1 colher (sopa) de aveia
- 1 colher (sopa) de açúcar

Modo de Preparo
Coloque todos os ingredientes no liquidificador e bata. De preferência, tome sem coar.

Saiba mais! A ameixa é laxativa graças ao seu conteúdo em fibra, especialmente pectina. A pectina tem ação cicatrizante, diminui o colesterol e ajuda na digestão. A aveia é rica em fibras e aumenta o bolo fecal, facilitando a expulsão das fezes. Dicas de saúde A adição de linhaça, aveia, lecitina de soja e fibras solúveis pode ser feita em qualquer uma das receitas para aumentar a quantidade de fibras e, portanto, a eficácia dos sucos. Prefira ingerir os sucos sem coar, para que todas as fibras dos alimentos sejam aproveitadas pelo organismo. O iogurte pode ser substituído por leite fermentado (Yakult, Chamyto). Entre em forma neste verão. Faça sua avaliação física.

Rendimento: 1 copo
Análise calórica e nutricional (por copo)
Calorias: 199,1 Kcal
Carboidratos: 35,2g
Proteínas: 10,3g
Gorduras: 2,0g
Fibras: 13,7g

Fonte: Internet.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Jack Daniel’s apresenta drinks especiais para o verão...

Ao longo de mais de cem anos, Jack Daniel´s se consolidou como uma das mais tradicionais e conhecidas marcas de whiskey mundiais.
Sua história tem início em 1886, na pequena cidade de Lynchburg, no estado do Tennessee, quando o legendário Mr. Jasper Newton Daniel inaugurou a primeira destilaria dos EUA, onde é preparado o whiskey que conquista cada vez mais fãs ao longo dos anos.
Atualmente, os produtos Jack Daniel´s estão presentes em mais de 130 países.












Provando que whiskey não cai bem apenas no inverno ou que deve ser consumido somente em sua versão pura, a Jack Daniel’s – uma das marcas mais tradicionais do mundo - lança seis drinks especiais que prometem ser um verdadeiro sucesso no verão. Desenvolvidos pelas mãos talentosas de seu embaixador no Brasil, o barman Bertone, e do mestre Derivan Souza, do Esch Café, os coquetéis apresentam diferentes leituras e combinações para o whiskey, uma das bebidas mais apreciadas ao redor do globo.
O destaque de Bertone, responsável pela criação dos drinks para as festas de fim de ano, é a combinação de Jack Daniel’s com espumante, fazendo alusão ao Réveillon e comprovando a versatilidade do produto, que associa-se bem a diversas outras bebidas.
Derivan, por sua vez, deu destaque às frutas, como tangerina e morango – que, combinadas com Jack, ganham um sabor ainda mais refrescante e especial, além de uma leveza única resultante do contraste entre o whiskey e as frutas.
Fáceis e rápidos de serem preparados, os drinks são uma excelente pedida para abrilhantar ainda mais as comemorações da estação mais esperada do ano...


Jack New Year by Bertone

Ingredientes:
40 ml de Jack Daniel's
20ml de licor de whiskey e mel
20 ml de licor de pêssego

Modo de preparo:
Misture Jack Daniel’s, licor de whiskey e mel e licor de pêssego e mexa bem. Coe e sirva em taça coquetel.

Jack Celebration by Bertone

Ingredientes:
20 ml de Jack Daniel's
80 ml de suco de pêssego
Espumante

Modo de preparo:
Misture Jack Daniel’s com suco de pêssego e coloque a bebida em uma taça gelada, completando com espumante.

Jack Party by Bertone

Ingredientes:
40 ml de Jack Daniel's
20 ml de triple sec
20 ml de xarope de romã
Espumante

Modo de preparo:
Deposite todos os ingredientes em uma coqueteleira e misture bem. Sirva a bebida em taça alta e complete com espumante.

Jack Caramel by Derivan

Ingredientes:
50 ml de Jack Daniel’s
10 ml de suco de limão
20 ml de sirop Kaly de caramelo
Soda Limonada

Modo de preparo:
Em uma coqueteleira, coloque 3 pedras de gelo e, em seguida, Jack daniel’s, suco de limão e sirop de caramelo. Bata bem e sirva em um copo long drink com gelo. Complete com soda limonada e misture bem. Decore com limão e cereja.

Jack Fruits by Derivan

Ingredientes:
50 ml de Jack Daniel´s
3 morangos
2 fatias de carbola
3 cubos de tangerina
1 colher de açúcar

Modo de preparo:
Em um copo long drink, coloque as frutas e o açúcar. Pressione e, em seguida, coloque gelo e Jack Daniel´s. Misture bem e decore com carambola e morango.

Jack Mint by Derivan

Ingredientes:
50 ml de Jack Daniel´s
8 folhas de hortelã
1 colher de açúcar
15 ml de suco de limão
Água com gás

Modo de preparo:
Em um copo long drink, coloque as folhas de hortelã, o açúcar e o suco de limão. Pressione levemente e, em seguida, coloque gelo e Jack Daniel´s. Complete com água com gás e misture bem. Decore com hortelã.

Fonte: Internet.

Que tipos de ações levam as empresas à falência?

Seguem as devidas orientações:

- Um dos erros mais comuns, e também mais sérios, é o de confundir gastos pessoais com gastos da empresa. O patrimônio da empresa não deve ser misturado ao patrimônio dos donos.

- Ausência de um plano de negócios compatível à realidade do mercado.

- Investimento não planejado, ou seja, investir, e fixar metas, sem uma avaliação precisa das necessidades operacionais.

- Ausência de controle dos custos, bem como de outros controles internos ligados à capacidade de gerenciamento de uma empresa, tais como: compras, vendas, estoques, finanças, contabilidade, recursos humanos, etc.

- Estabelecer prazos de venda sem levar em conta o capital de giro.

- Acumular dívidas e utilizar recursos emprestados, a uma alta taxa de juros, para suportar os gastos da empresa.

- Fazer vendas a prazo, sem adotar uma análise de crédito criteriosa, como comprovante de renda ou residência, referências, consultas de crédito, etc.

- Inexperiência dos sócios no ramo de atividade escolhido para o empreendimento.

- Remuneração dos sócios incompatível com a situação financeira da empresa.
Estes são alguns pontos que podem levar uma empresa à falência, porém existem outros.

Ressaltamos, contudo, a importância da constante capacitação do empresário.

Fonte: SEBRAE-SP

Qual é o objetivo básico do gestor financeiro?

O objetivo do gestor financeiro é aumentar o valor do patrimônio líquido da empresa, por meio da geração de lucro líquido, decorrente das atividades operacionais da empresa.
Para realizar essa tarefa, o gestor financeiro precisa ter um sistema de informações gerenciais que lhe permita conhecer a situação financeira da empresa e tomar as decisões mais adequadas, maximizando seus resultados.

Fonte: SEBRAE-SP

Quais são as alternativas para captar e aplicar os recursos financeiros?

As alternativas para captar recursos financeiros necessários para a empresa, são:

- Capital inicial e aumento de capital. Aplicação dos lucros acumulados obtidos junto aos sócios.

- Empréstimos obtidos junto às instituições financeiras.

- Financiamento das mercadorias obtido junto aos fornecedores.
As alternativas para aplicar os recursos financeiros disponíveis da empresa, são:

- Aplicações junto às instituições financeiras.

- Aquisição de mercadorias para serem vendidas.

- Financiamento aos clientes decorrentes das vendas a prazo.

- Aquisição do ativo fixo (móveis e utensílios, equipamentos, veículos e outros) para uso da empresa.

Fonte: SEBRAE-SP

Quais os erros mais comuns na gestão financeira?

A inexistência de uma adequada gestão financeira pelas empresas provoca uma série problemas de análise, planejamento e controle financeiro das suas atividades operacionais, entre os quais citamos:

- Não ter as informações corretas sobre saldo do caixa, valor dos estoques das mercadorias, valor das contas a receber, valor das contas a pagar, volume das despesas fixas ou financeiras, etc. Isso ocorre porque não fazem o registro adequado das transações realizadas.

- Não saber se a empresa está tendo lucro, ou não, em suas atividades operacionais, porque não elaboram o demonstrativo de resultados.

- Não calcular corretamente o preço de venda de seus produtos, porque não conhecem os seus custos e despesas.

- Não conhecer corretamente o volume e a origem dos recebimentos, e o volume e o destino dos pagamentos, porque não elaboram o fluxo de caixa.

- Não saber o valor patrimonial da empresa, porque não elaboram o balanço patrimonial.

- Não saber quanto os sócios retiram de pró-labore, porque não estabelecem um valor fixo para a remuneração dos sócios.

- Não conhecer corretamente o custo das mercadorias vendidas, porque não fazem um registro adequado do estoque de mercadorias.

- Não saber corretamente o valor das despesas fixas da empresa, porque não fazem separação das despesas pessoais dos sócios em relação às despesas da empresa.

- Não saber administrar corretamente o capital de giro da empresa, porque não conhecem o ciclo financeiro de suas operações.

- Não fazer análise e planejamento financeiro da empresa, porque não tem um sistema de informações gerenciais (fluxo de caixa, demonstrativo de resultados e balanço patrimonial).

Fonte: SEBRAE-SP

O que é gestão financeira?

A gestão financeira é um conjunto de ações e procedimentos administrativos, envolvendo o planejamento, análise e controle das atividades financeiras da empresa, visando a maximizar os resultados econômicos - financeiros decorrentes de suas atividades operacionais.

Fonte: SEBRAE-SP

O que o gestor financeiro precisa saber sobre o mercado?

O gestor financeiro precisa conhecer as principais características financeiras dos participantes do mercado no qual atua a sua empresa, envolvendo clientes, fornecedores e concorrentes, entre as quais citamos:

Clientes:

- quantidade de clientes, por região e geral;
- volume médio de vendas por cliente, por tipo de produto e geral;
- prazo médio e forma de pagamento das vendas;

Fornecedores:

- quantidade de fornecedores, por tipo de produto;
- volume médio de compras por fornecedor;
- prazo médio de pagamento das compras;

Concorrentes:

- quantidade de concorrentes, por região e por tipo de produto;
- preço médio por tipo de produto;
- prazo médio e forma de pagamento das vendas.

Fonte: SEBRAE-SP

O que compõe o patrimônio social de uma empresa?

O patrimônio social de uma empresa é composto por diversos elementos, tais como, contas do ativo - duplicatas a receber; as obrigações registradas no passivo - duplicatas a pagar; obrigações trabalhistas. Sendo que no patrimônio líquido estão discriminados o capital social, lucros acumulados e reservas à diferença entre os primeiros (ativo e passivo).

Fonte: SEBRAE-SP

Como utilizar as sobras de capital? Investir é lucro?

A utilização das sobras de capital deve ser feita de acordo com as necessidades identificadas para o empreendimento. Por exemplo, mais capital de giro, ou ativos fixos (máquinas, equipamentos, veículos, etc) e, também, em relação ao desenvolvimento de novos produtos, novas linhas de mercadorias.
As estratégias de marketing não podem ser esquecidas. O lucro pode ser investido no empreendimento ou, se for o caso, ser distribuído aos sócios a título de remuneração do capital investido.

Fonte: SEBRAE-SP

Como calcular a quantia para reinvestir?

O valor a ser investido na empresa depende da necessidade de capital de giro para financiar os estoques, as vendas e para aquisição de ativo fixo (máquinas, equipamentos, etc.).
Entretanto, o valor investido na empresa deverá ter um retorno que se dará através da obtenção do lucro líquido, decorrente das operações realizadas.

Fonte: SEBRAE-SP

Quais são os principais instrumentos de controle utilizados na gestão financeira?

Os principais instrumentos de controle utilizados na gestão empresarial, são:

1. Fluxo de Caixa:

O objetivo do fluxo de caixa é apurar o saldo disponível para se tomar a decisão de captar os recursos necessários, ou aplicar os recursos disponíveis.
O saldo de caixa não indica, necessariamente, que a empresa está tendo lucro ou prejuízo em suas atividades operacionais.
No fluxo de caixa deverão ser registrados todos os recebimentos (vendas à vista, recebimento de duplicatas e outros recebimentos) e todos os pagamentos (compras à vista, pagamentos de duplicatas, pagamento de despesas, outros pagamentos) previstos para o dia.

2. Demonstrativo de resultados:

O objetivo é mostrar o resultado financeiro (lucro ou prejuízo) das vendas realizadas no período.
No demonstrativo de resultados deverá constar o valor total das vendas realizadas no período, independentemente do seu recebimento, o custo das mercadorias vendidas, independentemente de seu pagamento, e as despesas decorrentes de suas atividades operacionais.
O registro dos recebimentos das vendas e dos pagamentos dos custos e das despesas é feito no Fluxo de Caixa.

Fonte: SEBRAE-SP

Quais são as principais funções da gestão financeira?

As principais funções da gestão financeira, são:

- Análise e Planejamento Financeiro: analisar os resultados financeiros e planejar ações necessárias para obter melhorias.

- Captação e Aplicação de Recursos Financeiros: analisar e negociar a captação dos recursos financeiros necessários, bem como a aplicação dos recursos financeiros disponíveis.

- Crédito e Cobrança: analisar a concessão de crédito aos clientes e administrar o recebimento dos créditos concedidos.

- Caixa: efetuar os recebimentos e os pagamentos, controlando o saldo de caixa.

- Contas a Receber: controlar as contas a receber relativas às vendas a prazo.

- Contas a Pagar: controlar as contas a pagar relativas às compras a prazo, impostos, despesas operacionais, e outras.

- Contabilidade: registrar as operações realizadas pela empresa e emitir os relatórios contábeis.

Fonte: SEBRAE-SP